Ontem, começamos a conversar sobre como tornar possível o sonho da lua de mel. Seguindo alguns preceitos básicos, é possível se organizar para viabilizar sua viagem, de forma mais acessível. Quer ver só?

Viajando na Pindaíba (continuação)

Dê uma olhadinha na parte 1 desse post para relembrar as cinco primeiras dicas!

6. Não acredito que se deva economizar em hospedagem, optando por hotéis medíocres ou pouco confortáveis. Puxa, na lua de mel, não rola ficar em albergues (com raras exceções) ou quartos em que você tenha que dividir banheiro, ou coisa parecida. Eu pessoalmente, não faço questão de nome, ou de luxo. Mas, não abro mão de limpeza, o mínimo de conforto e de localização cômoda. Você pode se surpreender com a qualidade de hotéis que você pode conseguir, apenas ficando de olho nas ofertas. Se eu te contar onde eu já me hospedei, e pelo preço que conseguimos, você vai cair dura para trás! Já consegui ficar em um castelo em frente ao lago de Lausanne, na Suíça, por metade do preço; em um hotel 5 estrelas em Paris, na Saint Germain e por aí vai… Tudo, surpreendentemente, dentro do meu orçamento designado.

Quarto do hotel Lebua New Delhi, na Índia. Mais uma das ofertas alucinantes do Zarpo. Gente, um quarto confortável é tudo…

7. Se você optar por alguma agência de viagens de confiança, aproveite os pacotes que eles oferecem. Muitas vezes, eles conseguem tarifas incríveis, naqueles pacotões com passagem + hotel + transporte terrestre. Pode valer a pena.

8. Se você já tiver a casa montada, opte por uma lista de cotas de viagem. Minha mãe fez isso e garantiu a lua de mel dela com a contribuição dos familiares e amigos. Há sites que administram as cotas presenteadas, para que depois você pegue o montante total e faça a sua viagem do jeito que quiser. Ou você pode simplesmente abrir uma conta e disponibilizá-la no seu site para os convidados.

9. Não pense que só fora do Brasil você poderá ter experiências marcantes. A nossa hotelaria é excepcional e há opções super românticas de roteiros pelo nosso país. Eventualmente, você poderá até chegar ao seu destino de carro, economizando na passagem aérea.

Um bangalô só para vocês dois… Já pensou? Esse hotel (Dois Santos) fica aqui pertinho, em Porto Feliz, São Paulo. Babei por essa oferta aqui no Zarpo… (Wagner, você está lendo esse post? Dá pra ir até lá, mesmo grávida, de barrigão e tudo… Hehehe!) Um verdadeiro oásis de tranquilidade, quase “do lado” de casa.

10. Cheque sempre se as ofertas de hotéis compreendem todas as taxas e impostos, para não se surpreender mais tarde! Agora, café da manhã, confesso é uma coisa que não faço questão de estar imbutida na diária. Na minha opinião, tem muito mais graça ir comer um croissant numa das esquinas de Paris, do que um pãozinho sem graça no hotel… Se o hotel for bom, estiver com preço razoável, mas não tiver o café incluído, não deixe isso limitar a sua escolha.

Bem, não vou conseguir em apenas dois posts esgotar esse assunto… Vou, aos poucos, compartilhando com vocês outras dicas e, também, o que eu for vivenciando e descobrindo pelo caminho. Se vocês tiverem mais dicas para acrescentar, vamos aproveitar os comentários e trocar um monte de idéias! Quero ouvir as experiências de vocês!

Muitas e muitas luas de mel felizes!