Engraçado, quando casei há trinta anos atrás era tudo tão diferente! As festas, embora envoltas da mesma ansiedade e emoção, eram muito mais simples. A começar pela data do casamento, que escolhíamos antes de qualquer coisa. Atualmente, a data depende da disponibilidade do local escolhido para festa.

Lá se foi o tempo que sonhava-se casar em uma data específica; hoje a data não é tão importante. O máximo que se consegue, na maiorida das vezes, é conseguir o mês de preferência, e olhe lá!No caso da minha filha, ela só sabe que vai casar este ano, agora quando, só Deus sabe! Ela e o noivo preferem o mês de novembro, mas enquanto não fecharmos o local, a data continua em aberto.

Amanhã, iremos fazer a degustação no Lajedo e iremos conhecer outros espaços. Espero, que no máximo até o final da próxima semana a data esteja, finalmente, definida.